Sidney Prado mar 25, 2020

Padre da Diocese na Itália pede coragem diante de pandemia

Padre da Diocese na Itália pede coragem diante de pandemia

De acordo com os últimos dados divulgados pelo governo italiano, mais de 6 mil pessoas morreram em decorrência de complicações pelo Covid-19. A Itália é o local onde a pandemia foi mais severa até o momento, acumulando o maior número de vítimas fatais. Um padre de São Carlos que mora no país conta como está a situação. Para ele, o momento exige coragem.

Padre Sérgio Leonel foi ordenado padre há 9 anos, em Araraquara, e atuou nas cidades de Jaú e São Carlos, onde ficou na Paróquia São Francisco de Assis, no Jardim Pacaembu. Hoje ele estuda mestrado em liturgia na região de Vêneto, na Itália, localizada no norte do país europeu, uma das três regiões mais afetadas pelo novo coronavírus.

Leonel diz que muitos padres morreram em decorrência do vírus, mas que a igreja continua aberta como forma de amparo aos italianos. “Nós estamos muito tristes, porém esperançosos. A igreja continua com suas portas abertas, é uma luz para o povo. Porém, estamos há um mês sem rezar missas, apenas damos amparo para os que necessitam nesse momento tão difícil”, explicou.

Fique em casa

As missas foram canceladas, como em muitos estados do Brasil também, justamente para evitar as aglomerações e, com isso, a disseminação ainda maior do coronavírus entre a população. Aliás, o padre garante que os respeito às regras é fundamental neste momento, a exemplo do que acontece na Itália.

“O Brasil pode ter impacto até mesmo pior se as pessoas não ficarem em casa, se não obedecerem ao que as autoridades pedem. Se vocês estão vendo a situação aqui e estão se movimentando para que esse número (de mortos) não cresça, nós não chegaremos a sofrer essa situação que a Itália está vivendo”, ressaltou.

Durante a entrevista, o padre reforçou diversas vezes a importância de permanecer em casa para controlar o surto aqui no Brasil. Uma das preocupações que ele levanta é sobre as condições de tratamento do país, já que a Itália possui um sistema de saúde mais bem estruturado, com destaque para a região norte, a mais afetada, e ainda assim a que mais sofreu com a pandemia.

Ele diz que a preocupação dos italianos neste momento é justamente a chegada do coronavírus na parte sul do país, onde a infraestrutura hospitalar apresenta alguns problemas. Assim, o governo tem reforçado as medidas preventivas de higiene pessoal e de isolamento social.

Andrà Tutto Bene

Muitas pessoas estão desesperadas e com medo, mas é importante lembrarmos que quando aparecem as tempestades pela nossa vida, nos momentos de desorientação, não podemos contar apenas com as nossas forças, é preciso sim ter fé”.

Nesse ponto, Leonel se recorda das crianças que tem pregado faixas em escolas e hospitais, com os dizeres “Andrà Tutto Bene”, ou em porguês: “Ficará Tudo Bem”.

“Nós aqui na Itália estamos sempre nos motivando uns aos outros. É importante hoje termos coragem. É importante respeitarmos o que as autoridades estão nos pedindo. Vai ficar tudo bem”, finalizou.

 

Com informações do Portal A Cidade ON

Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.