Sidney Prado set 15, 2020

EM 15 DE SETEMBRO, IGREJA CELEBRA MEMÓRIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES OU MATER DOLOROSA

EM 15 DE SETEMBRO, IGREJA CELEBRA MEMÓRIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES OU MATER DOLOROSA

Nesta terça-feira, 15 de setembro, é celebrado a Memória de Nossa Senhora das Dores ou Mater Dolorosa, um dos diversos títulos que a Virgem Maria recebera por toda a história. Tal título, segundo o arcebispo emérito de Juiz de Fora, dom Eurico dos Santos Veloso, recorda as setes dores que a Mãe de Deus sofreu na sua passagem terrena.

A devoção e o culto a Nossa Senhora das Dores iniciaram-se no século XXIII pela Ordem Servita – Frades Servos de Maria. No cristianismo ocidental, tal festa foi propagada no século XV, após o sínodo de Colônia, na Alemanha. Mas somente em 1913, o Papa Pio X estipulou a festa na data que é comemorada hoje, observando que a data foi escolhida para ficar um dia após a Festa da Exaltação da Santa Cruz, a qual foi comemorada ontem, dia 14.

“A Memória da Virgem das Dores, Senhora do Silêncio, nos faz refletir d’Aquela que, mesmo com o coração traspassado por uma espada de dor ao vivenciar o seu Filho Amado na Paixão e Morte de Cruz, Maria nos ensina a esperar e confiar nos planos e desígnios de Deus. Maria acompanhou o seu Filho até o seu último suspiro e “aprendeu o que significa a obediência a Deus” (Hb 5,8b)”, afirma dom Eurico.

Ainda conforme dom Eurico celebrar tal Memória é recordar que “possamos enfrentar e superar tudo aquilo que nos faça sofrer, pois Deus não deixa de trazer a Ressurreição para aquele que acredita no Seu Plano de Salvação”.

Devoção

Santa Brígida da Suécia diz em suas revelações, aprovadas pela Igreja, que Nossa Senhora prometeu conceder sete graças a quem rezar, cada dia, sete Ave-Marias em honra de suas dores e lágrimas, meditando sobre elas. As promessas são:

1- Porei a paz em suas famílias;

2- Serão iluminados sobre os divinos mistérios;

3- Consolá-los-ei em suas penas e acompanhá-los-ei em suas aflições;

4- Conceder-lhes-ei tudo o que me pedirem, contanto que não se oponha a adorável vontade de meu divino Filho e a santificação de suas almas;

5- Defendê-los-ei nos combates espirituais contra o inimigo infernal e protegê-los-ei em todos os instantes da vida;

6- Assistir-lhes-ei visivelmente no momento da morte e verão o rosto de Sua Mãe Santíssima;

7- Obtive de meu Filho, para os que propagarem esta devoção às minhas lágrimas e dores, sejam transladados desta vida terrena à felicidade eterna, diretamente, pois ser-lhes-ão apagados todos seus pecados e meu Filho e eu seremos sua eterna consolação e alegria.

“Que Nossa Senhora das Dores, seja nosso alento nos momentos difíceis e que esteja junto de nós intercedendo a Deus para que sejamos fortes e confiantes no Plano de Amor para conosco”, exorta dom Eurico.

Nossa Senhora das Dores, Senhora do Monte Calvário, rogai por nós!

 

Foto de capa: Thiago Leon/A12
Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.