Sidney Prado set 20, 2019

Batizados e enviados: A Igreja de Cristo em Missão no Mundo

Batizados e enviados: A Igreja de Cristo em Missão no Mundo

Em comemoração ao primeiro centenário da Carta Apostólica Maximum Illud (1919 – 2019), do Papa Bento XV, o Papa Francisco convocou toda a Igreja para celebrar o Mês Missionário Extraordinário, neste mês de outubro de 2019.

 

Outubro é por tradição o mês missionário para toda a igreja. “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo” foi o tema com o qual o Papa Francisco proclamou para toda a Igreja o Mês Missionário Extraordinário.

 

A nossa caminhada sinodal arquidiocesana, enquanto caminho de comunhão, conversão e renovação missionária, quer nos ajudar a ser esta igreja em SAÍDA missionária, em estado permanente de missão. Fomos convidados e enviados em missão pelo próprio Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda criatura” (Mc 16,15). Mais que um convite, esta é uma ordem do Senhor, de levarmos a sua Palavra a todas as pessoas e lugares. Cristo confiou a sua missão à Igreja. Querida e amada por Cristo, a Igreja nasce e vive da sua Palavra, para evangelizar. Esta é a sua natureza, ser missionária. Sua grande graça é poder testemunhar o amor, a paz, a misericórdia de Deus. É uma “missão que nasce do encontro pessoal com Jesus que dá novo horizonte à vida (DAp. n. 29). Encontro que se dá na Eucaristia, na Palavra, na oração, etc., testemunhado por tantos santos e santas, muitos mártires da missão e confessores da fé em Cristo. A Igreja é continuadora desta missão catequética e evangelizadora. Cada batizado é chamado a assumir a sua missão, a sua vocação primeira nesta grande tarefa de anunciar o Reino de Deus. Não é uma tarefa fácil, mas com toda certeza é uma tarefa gratificante.

 

O Mês Missionário Extraordinário, assim como o nosso Sínodo Arquidiocesano, entrando no seu 3º ano, não pede de nós nada complicado. Pede que escutemos o Espirito Santo, força e ação de Deus no mundo e na igreja. Ele é o grande animador de toda ação missionária. Inspirado no Evangelho de Jesus e no convite do Papa Francisco, ouso sugerir que cada um de nós, bispos, padres, diáconos, religiosos e religiosas, consagrados e consagradas, seminaristas, leigos e leigas, cada fiel batizado, realize neste mês missionário uma AÇÃO MISSIONÁRIA ou de caridade. Não importa a ação missionária e caritativa que iremos fazer, mas a façamos em obediência ao mandato missionário de Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda criatura”. Na comunidade ou em família, com uma, duas, três ou mais pessoas, façamos um momento de oração missionária que pode ser uma missa, uma vigília, a peregrinação a um santuário mariano ou de nossa devoção, uma novena, um terço.

 

Podemos organizar um momento de reflexão, de partilha ou uma visita a um doente, um idoso, um desempregado, uma pessoa ou família enlutada, a um presidiário ou seu familiar, a um cemitério, uma obra social, uma instituição de caridade. Organizemos uma ação missionária com o nosso grupo de amigos, de vizinhos, de trabalho, de pastoral, de comunidade ou de lazer, em sintonia com o Mês Missionário Extraordinário, com o Sínodo para a Pan-Amazônia e com o primeiro Sínodo Arquidiocesano de São Paulo.

 

Quantas coisas podemos fazer em atenção ao mandato de Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda criatura”. São tantas as oportunidades e desafios que nos cercam, tomemos coragem e alegremo-nos com Jesus, pois Ele nos chama, por Ele fomos batizados e enviados em missão.

 

Por Dom Eduardo Vieira dos Santos, Bispo auxiliar de São Paulo

Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.