Diocese mar 28, 2016

A espiritualidade Pascal

A espiritualidade Pascal

Amados irmãos e irmãs, já sabemos que o sentido da Cruz é a salvação da humanidade. Ela é o caminho da ressurreição, da realização plena do amor, fonte da vida e da fé. Por isso celebremos a alegria deste tempo pascal, em que as trevas de nossa vida são dissipadas e nossos corações são revestidos da Luz de Cristo.

A Páscoa de Cristo realiza a páscoa da humanidade, pois esta participa da vida nova em Cristo e é convocada a estabelecer uma relação profunda de amor com o Ressuscitado.

Convém refletir: como celebramos nossa Páscoa? A vida pode seguir o mesmo caminho, nossas lutas e desafios, alegrias e provações, mas nosso espírito deve ser renovado em Cristo Jesus, que com sua Páscoa nos dá um novo coração. Portanto, mesmo caminho, mas um caminho iluminado, de quem carrega a certeza de que em Jesus, a vida triunfou! Um novo espírito, um novo coração!

Só faz experiência do Ressuscitado quem se abre a um encontro pessoal com Ele. Acolher a Ressurreição de Cristo em nossa vida é participar de sua glória, é realizar-se plenamente, na comunhão com Ele, pois participamos verdadeiramente da redenção. E a redenção é a libertação do homem todo, a confirmação de sua vocação divina. “Todo aquele que nele crer, tem a vida eterna” (cf. Jo 3, 16)

Alegremo-nos, a ressurreição é para nós, para nossa salvação. E o Ressuscitado nos dá o Espírito Santo. Ele nos une a seu destino, vivemos com sua vida e estamos ressuscitados com sua ressurreição.

Deixemos brilhar em nós a luz de Cristo e não esqueçamos que em cada dia de nossa vida se atualiza esse mistério (…)

Renovemos nossa espiritualidade pascal. Deixemos brilhar em nós a luz de Cristo e não nos esqueçamos que em cada dia de nossa vida se atualiza esse mistério, pois morremos e ressuscitamos para que nosso viver seja cada vez mais identificado com a vida de Deus. Jesus abre para nós uma nova história, um novo modo de ser. Ele é o início e a meta a ser alcançada.

“Ó Deus, quão estupenda caridade vemos no vosso gesto fulgurar: Não hesitais em dar o próprio Filho para a culpa dos servos resgatar. Ó pecado de Adão, indispensável, pois o Cristo o dissolve em seu amor! Ó culpa tão feliz que há merecido a graça de um tão grande Redentor!”(Exulte)

Que o nosso Aleluia transmita a alegria da nova criação, a certeza do perdão, a unidade da família e da comunidade, para que resplandeça cada vez mais forte em nossa vida a alegria do Ressuscitado! Cristo vive e nós vivemos Nele!

Pe. André Gustavo

Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.