Se perdoássemos mais haveria menos guerras, assegurou o Papa Francisco

0
73

O Papa Francisco visitou, na tarde de domingo, 19 de fevereiro, a Paróquia de Santa Maria Josefa em Castelverde, próxima a Roma. Atendeu a confissão de alguns fiéis e celebrou uma Missa na qual falou a respeito da importância de rezar pelos inimigos, porque a oração é o antídoto para as guerras que “começam em casa”.

“Se todos os homens e mulheres do mundo aprendessem isso não existiriam guerras. A guerra começa na amargura, no rancor, no desejo de vingança. E isso destrói famílias, amizades, bairros, destrói muito”.

“As leituras de hoje contêm uma mensagem única: Sejam santos, porque o nosso Deus é Santo, sejam perfeitos como o Pai do céu é perfeito”. A linguagem “você vai me pagar, não é a linguagem de um cristão”, acrescentou.

Em seguida, Francisco disse que devemos “rezar por aquele que me fez mal, para que mude de vida, para que o Senhor o perdoe”.

“Esta é a magnanimidade de Deus, do Deus magnânimo que perdoa tudo, que é misericordioso”, disse.

“Você também é misericordioso com quem lhe fez o mal?”, perguntou.

O Santo Padre sublinhou que rezar pelos inimigos “é algo simples. Talvez o rancor permaneça em nós, mas nós estamos fazendo um esforço para caminhar na estrada do Deus misericordioso”.

Durante esta visita, o Pontífice se reuniu com as crianças da catequese, em seguida, saudou alguns doentes, idosos, casais e membros da Cáritas paroquial.

Fonte: Vaticano

Deixe uma resposta