Qual a semelhança entre a posição de goleiro e a vida? Isto é o que o Papa Francisco pensa

0
407

O Papa Francisco compartilhou no dia 22 de fevereiro uma reflexão sobre o futebol, especialmente sobre a posição do goleiro, porque o seu papel no campo tem algumas semelhanças com a vida.

“Gosto muito de pensar no futebol e me ajuda. Mas prefiro pensar no goleiro. Por quê? Porque ele tem que segurar a bola de onde ela vem, sem saber de onde virá o chute. E a vida é assim”, disse o Papa aos jogadores do Villarreal pela Liga espanhola.

O Pontífice disse que na vida “precisamos receber as coisas de onde elas vêm e como vêm. Diante de situações que não esperamos, é preciso tomar uma decisão, por isso penso no goleiro”.

Em seu discurso aos jogadores que jogaram com o AS Roma na UEFA Europa League, o Santo Padre assinalou também que “o futebol retrata a vida e a sociedade” e citou como exemplo a própria natureza deste esporte.

“No campo, vocês precisam uns dos outros. Cada jogador coloca seu profissionalismo e habilidade em prol de um ideal comum: jogar bem para ganhar. Para se atingir esta meta é preciso muito treino e esforço para fortalecer o espírito da equipe e criar uma conexão de ações: um olhar, um pequeno gesto são expressões de comunicação em campo”.

Isto, porém, só é possível “mediante o espírito de companheirismo, deixando de lado o individualismo ou as aspirações pessoais. Joga-se pelo bem do grupo, motivo que pode levar à vitória”, acrescentou.

Por outro lado, indicou que o agradecimento é “uma das características de um esportista”. “Se pensarmos na nossa vida, podemos recordar tantas pessoas que nos ajudaram e sem elas não estaríamos aqui. Podem recordar com quem jogavam desde pequenos, seus primeiros companheiros no time, treinadores, assistentes e também os torcedores, que com a sua presença os incentivava em cada jogo”.

Francisco explicou que “é bom recordá-lo, para que não nos sintamos superiores, mas para ser conscientes de que fazemos parte de uma grande equipe que começou a ser formada há algum tempo”.

“Isto nos ajudará a crescer como pessoas, porque o nosso ‘jogo’ não é só nosso, mas também dos outros, que de alguma maneira fazem parte das nossas vidas”.

O Papa Francisco destacou que quando os jogadores estão em campo “estão, ao mesmo tempo, sendo educados e transmitindo valores”.

Em seguida, o Santo Padre recordou aos jogadores do time da cidade espanhola de Castellón que “muitas pessoas, especialmente os jovens, os admiram e os observam”.

Nesse sentido, afirmou que “através do seu profissionalismo, vocês transmitem um modo de vida aos que os seguem, sobretudo às novas gerações”.

“Esta responsabilidade deve ajudá-los a melhorar e a exercer os valores, que devem ser palpáveis no futebol: o companheirismo, o esforço pessoal, a beleza do jogo, o jogo em equipe”.

Por fim, o Papa incentivou os jogadores do Villarreal “a dar o melhor de si, para que os outros possam aproveitar bem dos momentos agradáveis do esporte, e também a serem instrumentos de alegria e paz para os torcedores”.

Fonte: News.Va

Deixe uma resposta