Papa Francisco: recitação do Regina Coeli, Praça de S. Pedro

0
616

2015-04-06 Rádio Vaticana

Como de costume, teve lugar esta manhã, às 12,00 horas de Roma, na Praça de S. Pedro, repleta de fiéis e peregrinos vindos de diversas partes da Itália e do mundo, a recitação da oração Mariana do Regina Coeli, presidida pelo Papa Francisco. <<Nesta segunda-feira depois da Páscoa, disse o Papa dirigindo-se aos presentes, o Evangelho  apresenta-nos a narração sobre as mulheres que foram visitar o sepúlcro de Jesus  e o encontraram vazio e um Anjo que lhes anuncia que Jesus ressuscitou. E enquanto elas corriam para dar a notícia aos discípulos, encontram o próprio Jesus que lhes disse: “Ide dizer aos Meus irmãos que partam para a Galileia, e lá Me verão”>>.

<<Galileia, disse o Santo Padre, é a Periferia de onde Jesus tinha iniciado a sua pregação e de lá re-partirá o Evangelho da Ressurreição, para que seja anunciado à todos e cada um possa encontrar Jesus, o Ressuscitado, presente e operante na história. Este é portanto o anúncio que a Igreja repete desde o primeiro dia : Cristo ressuscitou! E, N’Ele através do Baptismo, também nós ressuscitamos, passamos da morte para a vida, da escravatura do pecado para a liberdade do amor>>.

Por conseguinte, recorda o Papa Francisco, “ esta é a boa notícia que todos nós somos chamados a levar e anunciar aos outros em todos os lugares e ambientes, animados sempre pelo Espírito Santo. A fé na Ressurreição de Jesus e a esperança que Ele nos trouxe é o dom mais bonito que o cristão pode e deve oferecer aos irmãos.

<<Cristo ressuscitou! Repitamo-lo com palavras mas sobretudo com o testemunho da nossa vida. A boa notícia da Ressurreição deveria transparecer no rosto de cada um de nós, nos sentimentos e atitudes, na maneira como tratamos os outros>>.

De facto, sublinha ainda o Santo Padre, nós anunciamos a ressurreição de Cristo quando a sua luz ilumina os momentos mais obscuros da nossa existência e quando somos sobretudo capazes de partilhar essa luz com os outros; quando somos capazes de sorrir com quem sorri e chorar com quem chora; quando caminhamos ao lado de quem está triste e corre o risco de perder a esperança; quando contamos a nossa experiência de fé a quem está em busca de felicidade e sentido da vida.

<<Peçamos a Virgem Mãe, silenciosa testemunha da morte e ressurreição do Seu Filho, concluiu o Papa Francisco,de fazer crescer em nós a alegria pascal>>.

Depois da recitação do Regina Coeli, o Papa saudou todos os fiéis e peregrinos congregados na Praça de S. Pedro e de modo particular a delegação do Movimento Shalom que hoje chegou à sua última etapa da estafeta de solidariedade para sensibilizar a opinião pública mundial sobre as perseguições dos cristãos no mundo.

<<O Vosso itinerário pelas estradas terminou, disse o Papa, mas deve ser prosseguido por todos, o caminho espiritual de oração intensa, de partecipação concreta e de ajuda tangível em defesa e protecção dos nossos irmãos e irmãs, perseguidos, mortos por simples fato de serem cristãos. “Eles são os mártires do nosso século. E são tantos. Talvés até mais numerosos do que os primeiros mártires”.

E o Papa Conclui fazendo votos para que perante esta tragédia, “a comunidade internacional não vire o próprio olhar para um outro lado, não assista de forma silenciosa e inerte tal inaceitável crime que constitui uma preocupante violação dos direitos humanos mais elementares”.

E o Papa desejou à todos os presentes a continuação de uma feliz e serena semana pascal, recomendando à todos que a melhor forma para vivermos intensamente esta semana pascal é de ler todos os dois uma página do Evangelho na qual se fala da Ressurreição. E de todos se despediu desejando um bom almoço.

(from Vatican Radio)

Deixe uma resposta