Paixão pelo bem comum deve ser motivação de governantes, diz Papa

0
69

Por Sidney Prado – Assessoria de Comunicação da Diocese de São Carlos

Com informações Rádio Vaticano

Cerca de 300 membros da Associação Nacional das Prefeituras Italianas foram recepcionados pelo Papa Francisco na manhã deste sábado, 30, na Sala Clementina, no Vaticano, após o término da série de audiências do pontífice. A paixão pelo bem comum, foi apontada por Francisco, como motivação essencial para que governantes e sociedade tenham mais dignidade e possibilidade de se realizarem, realizarem suas famílias e se tornarem mais abertos à comunhão com todos.

Em seu discurso, Francisco falou sobre a imagem de cidades, segundo a perspectiva da Sagrada Escritura. “A imagem da cidade exprime que uma sociedade humana pode ser governada apenas quando estiver baseada em uma solidariedade verdadeira. Caso contrário, é condenada à violência do caos quando aumentam as invejas, as ambições desenfreadas e o espírito de adversidade”, alertou o Santo Padre.

Para o Pontífice, uma cidade que não admite individualismo exasperado, dissocia os interesses privados daqueles públicos e não suporta os “becos cegos” da corrupção, é aquela confiada à responsabilidade social. “Para abraçar e servir esta cidade é preciso um coração bom e grande que custodia a paixão pelo bem comum”, comentou Francisco.

A dignidade dos cidadãos por meio da promoção da justiça social, do trabalho, dos serviços e das oportunidades, foi solicitada pelo líder da Igreja, que afirma acreditar que sem estes intermédios, novas formas de pobreza, marginalização e desemprego tendem a surgir. Para Francisco é preciso uma política e uma economia, centralizadas na ética de responsabilidade e da cidadania sólida e duradoura, que promovam o acolhimento e a integração social.

Aproveitando a ocasião, o Santo Padre voltou a falar sobre as dificuldades enfrentadas pelos migrantes e refugiados na chegada aos vários países e cidades do mundo – tema da campanha “Compartilhe a Viagem” lançada por ele nesta semana, em parceria com a Cáritas Internacional — e pediu preparação das comunidades com iniciativas de acolhimento e promoção cultural para estrangeiros. Francisco se despediu dos membros da Associação nacional das Prefeituras Italianas encorajando-os a olhar o futuro com esperança, apoiados na juventude e promovendo sempre a generosidade.

Deixe uma resposta