No dia de Santo Antônio fiéis participam de missa celebrada pelo Bispo da Diocese de São Carlos

0
1612

Por Sidney Prado – Assessoria de Imprensa

Dom Paulo Cezar, nosso Bispo Diocesano, presidiu na manhã desta terça- feira, 13, às 09 horas a Santa Missa em comemoração ao dia de Santo Antônio, que no Brasil é conhecido como santo casamenteiro e protetor dos pobres.

Na abertura da Celebração, Dom Paulo, enfatizou a vida de Santo Antônio “Santo Antônio era um grande pregador do Evangelho e um símbolo da caridade. Um santo que esta impregnado na história do nosso povo”.

Os festejos em comemoração ao dia de Santo Antônio, neste 13 de junho, movimenta o grandioso bairro da Vila Prado, em São Carlos, a Paróquia de Santo Antônio tem como Pároco, o Padre Márcio André Massola Gaido e como Vigário Paroquial Padre Marco Aurélio Peira Ruffino.

Dom Paulo destacou a fé e a devoção que fiéis tem por Santo Antônio “É bonito a gente saber a fé do nosso povo, que em toda sua simplicidade trazem seus pães para serem abençoados, o pão que significa fartura, esse desejo nosso que o Senhor nos conceda todos os dias O Pão Nosso de Cada Dia”.

Dom Paulo ainda fez referência a sua mãe, uma mulher de fé . “ Sempre no dia de Santo Antônio, minha mãe levava seu pão para ser benzido e após o guardava em uma lata de arroz o pão abençoado, como sinal de fartura, como sinal que o Senhor nos daria o necessário a vida.

Que Santo Antônio possa ser esse sinal de fartura, sinal que senhor nos dará o necessário, o necessário a vida e a vida com dignidade, encerrou Dom Paulo.

Devotos de Santo Antônio lotaram a igreja, alguns foram para agradecer e outros ainda para pedir, a intercessão do Santo, por casamento, saúde e dificuldades financeiras.

Confira a programação:

6 horas – Alvorada
6h30 – Missa
8 horas – Benção do bolo
9, 11, 13, 15, 17 e 19 horas – Missas
19h30 – Procissão
Encerramento com queima de fogos

A Igreja Santo Antônio fica na Avenida Sallum, na Vila Prado. Mais informações pelo telefone 3371-1117

Quem foi

Santo Antônio levou uma vida itinerante na santa pobreza

Neste dia, celebramos a memória do popular santo – doutor da Igreja – que nasceu em Lisboa, no ano de 1195, e morreu nas vizinhanças da cidade de Pádua, na Itália, em 1231, por isso é conhecido como Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua. O nome de batismo dele era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo.

Ainda jovem pertenceu à Ordem dos Cônegos Regulares, tanto que pôde estudar Filosofia e Teologia, em Coimbra, até ser ordenado sacerdote. Não encontrou dificuldade nos estudos, porque era de inteligência e memória formidáveis, acompanhadas por grande zelo apostólico e santidade. Aconteceu que em Portugal, onde estava, Antônio conheceu a família dos Franciscanos, que não só o encantou pelo testemunho dos mártires em Marrocos, como também o arrastou para a vida itinerante na santa pobreza, uma vez que também queria testemunhar Jesus com todas as forças.

Ao ir para Marrocos, Antônio ficou tão doente que teve de voltar, mas providencialmente foi ao encontro do “Pobre de Assis”, o qual lhe autorizou a ensinar aos frades as ciências que não atrapalhassem os irmãos de viverem o Santo Evangelho. Neste sentido, Santo Antônio não fez muito, pois seu maior destaque foi na vivência e pregação do Evangelho, o que era confirmado por muitos milagres, além de auxiliar no combate à Seita dos Cátaros e Albigenses, os quais isoladamente viviam uma falsa doutrina e pobreza. Santo Antônio serviu sua família franciscana através da ocupação de altos cargos de serviço na Ordem, isto até morrer com 36 anos para esta vida e entrar para a Vida Eterna.

Santo Antônio, rogai por nós!

Foto: Edson Sudan

Deixe uma resposta