Entenda o Advento

0
348

Por Diácono Wagner Luis Lopez Pedroso

Advento- do latim – “chegada”, “aproximação”, “vida”. Para os cristãos é um tempo litúrgico rico de símbolos, que rementem a significados teológicos profundos. É a aproximação do amor de Deus de nossa história, na encarnação, chegada do verbo de Deus, fez morada entre nós; como afirma o evangelista São João (Jo 1,14). O “Verbo” que se fez carne, a proximidade da condição humana. O gesto amoroso de Deus, que passeia pelo jardim na brisa do dia (Gn 3,8); agora se faz presente na transitoriedade da história humana.

Advento celebramos a aproximação de Deus. A aproximação nos leva ao sentido do movimento, do que chega em etapas. Ao longo de quatro semanas vivenciamos a aproximação da Palavra de Deus, atitude de escuta generosa; estar próximo da Palavra de Deus, na atitude orante. O compromisso diário de meditação com a Palavra de Deus, é o exercício de aproximação da mensagem de vida, de espelhar a nossa vida na Palavra, de avaliar as nossas buscas e as nossas atitudes. É tempo de aproximação da prática de oração silenciosa e contemplativa. É tempo de refazer laços interiores, de refazer trajetórias; é tempo de aproximação da reconciliação, de celebrar o Sacramento do Perdão. É tempo de celebrar a Eucaristia na aproximação da salvação que vem; é tempo de aproximação dos que estavam distantes, do coração e da nossa atenção; é tempo de reforçar os laços da partilha e solidariedade.

O Advento começa às vésperas do Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro e vai até as primeiras vésperas do Natal de Jesus contando quatro domingos. Esse tempo possui duas características: Nas duas primeiras semanas, a nossa expectativa se volta para a segunda vinda definitiva e gloriosa de Jesus Cristo, Salvador e Senhor da história, no final dos tempos. As duas últimas semanas, dos dias 17 a 24 de Dezembro, visam em especial, a preparação para a celebração do Natal, a primeira vinda de Jesus entre nós. Por isto, o Tempo do Advento é um tempo de piedosa e alegre expectativa, da aproximação. Uma das expressões desta alegria é o canto das chamadas “Antífonas do Ó”.

A aproximação de Jesus, O Verbo de Deus, se torna sensorial nos símbolos que vão, aos poucos, ganhando vida; a coroa de advento, com as quatro velas que nos insere na espiritualidade do tempo do Advento. A alegria vigilante diante de Jesus que vem para renovar todas as coisas. Por isso se faz necessários prepara os caminhos do Senhor. Os caminhos pessoais, os caminhos comunitários-eclesiais, com alegria e doçura existencial.

Tempo de Advento a aproximação da vinda de Jesus; como também a Sua chegada histórica entre nós, que inaugurou a verdadeira história, Emmanuel – O Deus Conosco. É o chamado de Jesus a renovar todas as coisas em seu nome, na alegria do anúncio, na comunhão com a Trindade e com os irmão e irmãs, a Igreja Sacramento de Jesus, na história.

Celebremos com alegria e esperança Jesus que vem! Nossa alegria e nossa esperança.

Deixe uma resposta