Dom Paulo celebra Missa de Crisma em unidade prisional de Araraquara

0
4413

Por Seminarista Daniel Lavandoski Bento

A Pastoral Carcerária tem a missão de ser a presença de Deus aos presos, promovendo a dignidade humana e a libertação integral. No contato com o encarcerado encontramos o próprio Cristo configurado naquele que sofre:  “Estive preso e viestes me visitar” (Cf. Mt 25, 36),

Neste sábado, 8 de outubro, a Pastoral Carcerária teve a honra de receber no Centro de Ressocialização Masculino de Araraquara a presença de nosso amado Pastor, Dom Paulo Cezar Costa que presídiu a Celebração Eucarística que conferiu o Sacramento da Confirmação (Crisma) dentro da Unidade prisional, juntamente com o Padre Bruno Sérgio Sedenho e o Diácono Kécio Henrirque,.Destacamos a felicidade e a importância para nossa história e trabalho pastoral, como nos aponta o Diretor da Unidade que também esteve presente, Sr. Carlos Eduardo Serraglio, conhecido como Tuca: “ foi um momento marcante, pois é a primeira vez que um Bispo Diocesano visita uma unidade Prisional na região”.

Padre Bruno Sérgio Sedenho atua como responsável pela Pastoral Carcerária em Araraquara, trabalhando todos finais de semana tanto na Penitenciária, quanto no Centro de Ressocialização Masculino, contando com o auxílio de sua equipe de agentes de pastoral, que, engajados, preparam formações, celebram os sacramentos e atendem as mais diversas necessidades religiosas e sociais, com apoio da ONG Bom Samaritano de São Carlos. Padre Bruno destaca que a visita do bispo incentiva todos os esforços, “trata-se de um coroamento de nosso trabalho até agora realizado e um incentivo para que nos empenhemos ainda mais.”

Nesta celebração, 6 jovens reeducandos foram preparados e receberam a Primeira Comunhão e o Sacramento da Confirmação pelas mãos do bispo. Na homília, Dom Paulo Cezar Costa enfatizou que Cristo é a liberdade tão esperada, e até mesmo fora do cárcere somente contemplando seu rosto de liberdade podemos ser verdadeiramente livres. Para os reeducandos Dom Paulo dirigiu palavras de ânimo e encorajamento, declarou apoio incondicional à pastoral, dizendo ser da vontade dele estar cada vez mais presente e próximo e que é papel do bispo estar junto com suas ovelhas.

Assim, abençoados e encorajados pela presença de nosso pastor, nossa pastoral ganha novas forças, percebemos ali a oportunidade de tocar a chaga de Jesus através desta obra de misericórdia corporal. Acreditamos na Palavra de Deus que é capaz de promover uma libertação integral, convertendo os corações a Deus e fazendo com que, onde abundou pecados, superabunde a graça (Cf. Rm 5, 20). Por fim, pedimos orações para que o serviço cresça na vontade de Deus e agradecemos todos que intercedem e estão envolvidos pela causa da libertação do homem.

Confira as fotos

 

Deixe uma resposta