Dom Airton José assume como Administrador Apostólico em nossa Diocese

1
6187

O Papa Francisco aceitou nesta quarta-feira (16) a renúncia do bispo de São Carlos, Dom Paulo Sérgio Machado.  A decisão foi publicada no Boletim Diário da Sala de Imprensa do Vaticano. Até a nomeação de um novo Bispo, Dom Airton, arcebispo Metropolitano de Campinas, assume a Diocese como Administrador Apostólico.

Dom Paulo completou 70 anos no último dia 22 de novembro e depois de 26 anos como bispo, dentre os quais nove na Diocese de São Carlos, pediu ao Papa, como presente de aniversário, ser Bispo emérito. Os motivos da sua renúncia são expressos numa carta que ele mesmo escreveu ao Santo Padre. “Já me sinto cansado. Tem muita gente boa por aí para me substituir. Não quero servir de peso a ninguém”, expressou Machado.

Trajetória

Dom Paulo Sérgio Machado nasceu no município de Patrocínio, Estado de Minas Gerais, aos 22 de novembro de 1945. Filho, gêmeo com o padre Sérgio Paulo Machado, do Sr. Olímpio Machado e da Sr. Maria Rabelo. Tem sete irmãos e é licenciado em Filosofia pela Faculdade de Ciências e Letras de Divinópolis (MG) e também bacharel em Teologia pelo Instituto Central de Filosofia e Teologia da Universidade Católica de Minas Gerais.

Foi ordenado presbítero aos 8 de abril de 1972, por Dom José Almeida Batista Pereira, até então, bispo de Guaxupé (MG). Exerceu seu ministério presbiteral na cidade de Coromandel por 17 anos.

Foi professor de Latim na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letrasem Patrocínio; professor de Teologia Fundamental no Seminário Menor Maria Imaculada, na cidade de Araxá (MG); professor de Teologia Pastoral no Seminário Maior de Uberlândia; também desempenhou o cargo de Secretário da Educação no município de Coromandel. Especializou-se em Teologia Pastoral pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma (Itália). Tornou-se o segundo bispo diocesano de Ituiutaba (MG) aos 26 de julho de 1989, escolhendo como lema episcopal: “Opus Solidarietatis Pax” , A Paz é fruto da solidariedade. Foi sagrado Bispo aos 24 de setembro de 1989, pelas mãos do então Núncio Apostólico no Brasil, Dom Carlo Furno. Aos 22 de novembro de 2006, no seu aniversário de 61 anos, foi eleito bispo da Diocese de São Carlos, SP, cuja posse canônica deu-se aos 25 de janeiro  2007.

Na Diocese de São Carlos, Dom Paulo foi responsável por inúmeras ações pastorais.  Em 2008, organizou os festejos e comemoração dos 100 anos da Diocese São Carlos. Reformou o Seminário Maior de São Carlos, dando-lhe como patrono São João Paulo II e, também, reabriu o Seminário Menor, juntando-o com o Seminário Propedêutico, sob o patronato do Santo Cura d’Ars. Criou o Instituto de Filosofia Santo Tomás de Aquino – INFISTA –  para auxiliar na etapa de formação filosófica dos seminaristas da Diocese. Promoveu uma ampla reforma na residência episcopal e na Cúria Diocesana. Implantou a Cáritas Diocesana e deu nova configuração pastoral na Diocese, criando 10 regiões pastorais, para favorecer a aproximação dos padres e sua participação nas reuniões. Enviou quatro padres à Roma para curso de especialização. Preparou no prédio da Cúria, as futuras instalações do Tribunal Eclesiástico Diocesano.

Dom Paulo ordenou 106 sacerdotes, sendo 48 em Ituiutaba e 58 na Diocese de São Carlos e criou mais 50 Paróquias na Diocese de São Carlos.

 Administrador Apostólico

De imediato o Papa Francisco nomeou um Administrador Apostólico – Dom Airton José dos Santos que tem a função de conduzir a Diocese “vacante” até a nomeação de um novo bispo.

Dom Airton José dos Santos nasceu na cidade de Bom Repouso, no Sul de Minas Gerais, no dia 25 de junho de 1956.

Foi ordenado Diácono no dia 31 de agosto de 1985 e Presbítero no dia 08 de dezembro do mesmo ano, por Dom Cláudio Hummes, então Bispo da Diocese de Santo André.

No dia 19 de dezembro de 2001 foi nomeado pelo Papa João Paulo II como Bispo Titular de “Felbes” e Auxiliar para a Diocese de Santo André. Recebeu a Ordenação Episcopal no dia 02 de março de 2002, em São Bernardo do Campo, Diocese de Santo André

Escolheu como lema episcopal “Ut faciam Deus, voluntatem tuam” (Hb 10,9), que quer dizer: “Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade”.

Com o falecimento do Bispo Diocesano, Dom Décio Pereira, no dia 05 de fevereiro de 2003, Dom Airton foi eleito pelo Colégio de Consultores como Administrador Diocesano de Santo André, cargo que ocupou até a nomeação de Dom Nelson Westrupp. Dom Airton permaneceu como Bispo Auxiliar, em Santo André, exercendo as funções de acompanhamento das Pastorais Familiar, da Juventude, da Educação e do Ensino Religioso e a função de Secretário do Conselho Episcopal do Regional Sul 1 da CNBB.

No dia 04 de agosto de 2004, o Papa João Paulo II o nomeou Bispo da Diocese de Mogi das Cruzes, onde tomou posse canônica no dia 26 de setembro de 2004.

Na 74ª Assembleia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, realizada entre os dias 07 de 09 de junho de 2011, em Aparecida, Dom Airton foi eleito Presidente do Sub-Regional São Paulo II e Presidente da Comissão para a Liturgia.

No dia 15 de fevereiro de 2012, o Papa Bento XVI nomeou Dom Airton como o 7º Bispo e 5º Arcebispo Metropolitano de Campinas. Em 15 de Abril de 2012, na Igreja Paroquial de Nossa Senhora Auxiliadora, em Campinas, tomou posse.

Bispo emérito

Segundo a doutrina da Igreja Católica, o Bispo nunca deixa de ser Bispo, porque esse caráter é inerente ao Sacramento da Ordem, nos graus diaconal, presbiteral e episcopal. Padre Eduardo Malaspina, Chanceler do bispado de São Carlos explica que o bispo, ao tornar-se emérito, deixa de exercer o ofício episcopal numa determinada Igreja Particular, como no caso de Dom Paulo Sérgio. Porém, “o ‘emérito’ continua o seu ministério episcopal na oração e demais ofícios previstos pelo próprio direito”, explica o chanceler.

Assessoria de imprensa da Diocese de São Carlos

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta