Cônego Ednyr recebe o título de Monsenhor

0
546

Por Setor de Comunicação da Diocese de São Carlos

Com informações Padre Leonardo Nantes Jacomino 

Pertencente ao clero da Diocese de São Carlos, Cônego Ednyr da cidade de Itápolis recebe nesta noite de quarta- feira (20)  pelas mãos de nosso Bispo Dom Paulo Cezar Costa o Decreto que lhe confere o título de Monsenhor Capelão de Sua Santidade.

O Monsenhor Ednyr Antônio Basaglia Roveri  é natural de Dobrada/SP, nascido em 22 de agosto de 1936, exerceu o  ministério presbiteral na cidade de Irapuã/SP por alguns meses e posteriormente transferido para Itápolis/SP, chegando no dia 28 julho de 1963 onde permanece até hoje no ofício de pároco.

Nascido no seio de uma família profundamente católica e de grande atuação na vida da Igreja, desde a tenra idade deu sinais de vocação sacerdotal. Ingressou no seminário menor de São Carlos, formou-se no em filosofia e teologia no Seminário Central do Ipiranga SP.

Segundo o Padre Leonardo, Vigário Paroquial: “Esse título vem muito oportunamente reconhecer os trabalhos do Cônego Ednyr que, apesar de marcados pela discrição que lhe é própria, tem possibilitado o anúncio do evangelho. Não se trata de uma consolação, visto que o Cônego Ednyr é um homem extremamente feliz e realizado, mas de uma confirmação da Igreja, da excelência dos seus trabalhos”.

O que é o título de Monsenhor?

Monsenhor é o título dado a um sacerdote católico pelos serviços prestados a Igreja, bem como pelos seus méritos pessoais, é reconhecido pelo próprio Papa como exemplo de obediência às autoridades eclesiásticas e trabalho pastoral em benefício do Povo de Deus. Os Monsenhores, ainda que não recebam com sua nomeação um cargo, propriamente dito, passam a integrar o anuário pontifício e têm precedência entre os outros sacerdotes.

A palavra monsenhor vem do italiano monsignore, que significa meu senhor. Pelo sacramento da Ordem, não há nenhuma diferença entre padre, cônego ou monsenhor. Ordenados no segundo grau do sacramento, todos são presbíteros do Povo de Deus.

Antes das reformas conciliares, eles formavam o cabido diocesano para a função de conselheiros do bispo, o governo da diocese durante a vacância e para as funções litúrgicas na Catedral.

No início de 2014, o Papa Francisco mudou as regras de concessão do título, como Capelão de Sua Santidade, somente aos padres seculares com mais de 65 anos, cujos nomes devem ser propostos pelo ordinário local.

Deixe uma resposta