Catequese do Papa Francisco sobre o tema “educar à esperança”

0
36

Boletim da Santa Sé
Tradução livre: Jéssica Marçal (Canção Nova) 

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

A catequese de hoje tem como tema: “educar à esperança”. E por isso eu a dirigirei diretamente, com o “você”, imaginando falar como educador, como pai a um jovem ou a qualquer outra pessoa aberta a aprender.

Pense, ali onde Deus te semeou, espere! Sempre espere.

Não se arrende à noite: recorde que o primeiro inimigo que deve ser submetido não está fora de você, está dentro. Portanto, não conceder espaço aos pensamentos amargos, obscuros. Este mundo é o primeiro milagre que Deus fez e Deus colocou nas nossas mãos a graça de novos prodígios. Fé e esperança caminham juntos. Acredite na existência das verdades mais altas e belas. Confie em Deus Criador, no Espírito Santo que move tudo para o bem, no abraço de Cristo que espera cada homem ao fim de sua existência; acredite, Ele te espera. O mundo caminha graças ao olhar de tantos homens que abriram frestas, que construíram pontes, que sonharam e acreditaram; mesmo quando ao seu redor ouviam palavras de escárnio.

Não pense nunca que a luta que se faz aqui embaixo seja de tudo inútil. No fim da existência não nos espera o naufrágio: em nós palpita uma semente de absoluto. Deus não desilude: se colocou uma esperança nos nossos corações, não a quer tirar com contínuas frustrações. Tudo nasce para florescer em uma eterna primavera. Também Deus nos fez para florescermos. Recordo aquele diálogo, quando o carvalho perguntou à amendoeira: “Fala-me de Deus”. E a amendoeira floresceu.

Onde quer que você esteja, construa! Se você está na terra, levante-se! Não permaneça nunca caído, levante-se, deixe-se ajudar para ficar de pé. Se está sentado, coloque-se em caminho! Se o tédio o paralisa, realize obras de bem! Se se sente vazio ou desmoralizado, peça que o Espírito Santo possa novamente encher o teu nada.

Promova a paz em meio aos homens e não ouça a voz de quem espalha ódio e divisões. Não ouça estas vozes. Os seres humanos, por mais que sejam diversos uns dos outros, foram criados para viverem juntos. Nos contrastes, paciência: um dia descobrirás que cada um é depositário de um fragmento de verdade.

Ame as pessoas. Ame-as uma a uma. Respeite o caminho de todos, linear ou difícil que seja, porque cada um tem a sua história a contar. Também cada um de nós tem a própria história a contar. Cada criança que nasce é a promessa de uma vida que ainda uma vez se demonstra mais forte que a morte. Todo amor que surge é um poder de transformação que deseja a felicidade.

Jesus nos entregou uma luz que brilha nas trevas: defenda-a, proteja-a. Aquela única luz é a maior riqueza confiada à sua vida.

E sobretudo sonhe! Não tenha medo de sonhar. Sonhe! Sonhe um mundo que ainda não se vê, mas que de certo chegará. A esperança nos leva a acreditar na existência de uma criação que se estende até o fim ao seu cumprimento definitivo, quando Deus será tudo em todos. Os homens capazes de imaginação deram ao homem descobertas científicas e tecnológicas. Atravessaram oceanos, pisaram terras que ninguém antes havia pisado. Os homens que cultivaram esperanças são também aqueles que venceram a escravidão e levaram melhores condições de vida sobre esta terra. Pensem nestes homens.

Seja responsável por este mundo e pela vida de cada homem. Pense que cada injustiça contra um pobre é uma ferida aberta e diminui a sua própria dignidade. A vida não cessa com a sua existência e neste mundo virão outras gerações que sucederão a nossa e tantas outras ainda. E cada dia peça a Deus o dom da coragem. Lembre-se que Jesus venceu por nós o medo. Ele venceu o medo! O nosso inimigo mais difícil não pode nada contra a fé. E quando você estiver com medo diante de qualquer dificuldade da vida, lembre-se que você não vive somente por si mesmo. No Batismo, a sua vida já foi imersa no mistério da Trindade e você pertence a Jesus. E se um dia você se apavorasse, ou se pensasse que o mal é muito grande para ser desafiado, pense simplesmente que Jesus vive em ti. E é Ele que, através de ti, com a sua mansidão quer submeter todos os inimigos do homem: o pecado, o ódio, o crime, a violência; todos nossos inimigos.

Tenha sempre a coragem da verdade, porém lembre-se: você não é superior a ninguém. Recorde-se disso: você não é superior a ninguém. Se você permanecesse também o último a acreditar na verdade, não se refugiar, por isso, da companhia dos homens. Mesmo se você vivesse no silêncio de um ermo, leva em teu coração os sofrimentos de cada criatura. Você é cristão; e na oração tudo entregue a Deus.

E cultive ideais. Viva por algo que supera o homem. E se um dia esses ideais pedissem a você uma conta salgada para pagar, nunca deixe de levá-los em teu coração. A fidelidade obtém tudo.

Se você erra, levante-se: nada é mais humano que cometer erros. E esses mesmos erros não devem se tornar para você uma prisão. Não se engaiole em seus erros. O Filho de Deus veio não para os sãos, mas para os doentes: portanto veio também para você. E se você errar ainda no futuro, não temas, levante-se! Sabe por que? Porque Deus é teu amigo.

Se te atinge a amargura, acredite firmemente em todas as pessoas que ainda trabalham pelo bem: na humildade deles há a semente de um mundo novo. Frequente pessoas que conservaram o coração como aquele de uma criança. Aprenda com a maravilha, cultive o estupor.

Viva, ame, sonhe, acredite. E com a graça de Deus, nunca se desespere.

Deixe uma resposta