Reunidos na unidade do Pai e do Filho e do Espírito Santo

    0
    867

    O Concílio Ecumênico Vaticano II diz que, por obra do Espírito Santo, “a Igreja aparece como o povo reunido na unidade do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (LG n. 3). E é esta a imagem que a Igreja deve testemunhar no mundo em ordem à missão recebida de Jesus Cristo. “Enriquecida com os dons do seu Fundador e observando fielmente seus preceitos de caridade, humildade e abnegação, a Igreja recebeu a missão de anunciar o Reino de Cristo e de Deus em todos os povos e deste Reino constitui na terra o germe e o início” (LG n. 6).

    Ao celebramos, neste final de semana, a Festa da Santíssima Trindade, a afirmação dos padres conciliares ganha força e se torna objeto de meditação.

    O fundamento da fé cristã é a fé na Ressurreição de Jesus Cristo. Esta fé, por sua vez, nos leva ao coração da Trindade, onde Deus se manifesta como “Pai, Filho e Espírito Santo”. É assim que nós somos batizados e é também assim que iniciamos as nossas orações.

    Para fazermos jus à fé trinitária e refletirmos no mundo “a unidade do Pai e do Filho e do Espírito Santo”, precisamos ser criativos, solidários e atentos ao sopro renovador do Espírito Santo.

    A criatividade implica em buscar novas formas de evangelizar, “atuando os meios necessários para avançar no caminho de uma conversão pastoral e missionária, que não pode deixar as coisas como estão” (EG n. 25). A solidariedade leva a Igreja a se encarnar, fazendo-se presente “onde fazem mais falta a luz e a vida do Ressuscitado” (EG n. 30).   O sopro renovador implica em abertura para o novo, sem preconceitos e “sem se agarrar as próprias seguranças” (EG n. 49).

    A fé Trinitária também nos desafia a olharmos para o nosso mundo. Na oração do Pai Nosso pedimos que a vontade de Deus se faça “assim na terra como no céu”. Por isso, entendemos que o mundo todo é convidado a também ser reflexo da Santíssima Trindade, vivendo a unidade na diversidade. Mesmo sendo diferentes povos, raças, nações e culturas, formamos o todo da humanidade. E é como humanidade que precisamos caminhar, cultivando a paz e a fraternidade.

    Movida por esta fé, a Diocese de Santa Cruz do Sul irá lançar, no dia quatro de junho, Dia de Corpus Christi, a 14ª Romaria da Santa Cruz. Com a Igreja em todo o Brasil as comunidades da Diocese de Santa Cruz do Sul se reunirão em coro para proclamarem que “Somos da Paz”. É isto que faremos no dia 13 de setembro, cientes de que são “felizes os que promovem a paz” (Mt 5,9).

    Que o Deus Pai, Filho e Espírito Santo nos ajude a sermos na terra o que a Trindade é no céu! E que a paz reine em toda a terra!

    Dom Canísio Klaus
    Bispo de Sinop (MT)

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here