Arcebispo do Panamá agradece ao Papa por “bela mensagem” de preparação para JMJ 2019

0
272

O Arcebispo do Panamá, Dom José Domingo Ulloa, agradeceu ao Papa Francisco pela “bela mensagem” que escreveu para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2017 e servirá como preparação para o evento mundial que será realizado nesta cidade centro-americana em 2019.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais da Arquidiocese, o Prelado se referiu ao texto publicado no dia 21 de março pela Santa Sé com o título “O Todo-poderoso fez em Mim maravilhas” e que servirá como reflexão para o evento juvenil que cada diocese celebrará no Domingo de Ramos.

“Agradecemos ao Santo Padre o presente que hoje especialmente nos deu nesta bela mensagem para nos prepararmos para a Jornada Mundial da Juventude 2019”, expressou.

No texto, assinalou Dom Ulloa, o Papa “ressalta a figura de Maria e nos convida a descobrir o que o Todo-poderoso também quer realizar em cada um de nós. Ela é a boa e bela Mãe que nos leva pela mão até seu Filho Jesus”.

Na mensagem publicada pelo Vaticano, Francisco afirmou que no caminho de Cracóvia 2016 para Panamá 2019, “acompanhar-nos-á a Virgem Maria, Aquela que todas as gerações chamam bem-aventurada”.

“O novo trecho do nosso itinerário – explicou o Papa – liga-se ao anterior, que estava centrado nas Bem-aventuranças, mas impele-nos a avançar. Na realidade, tenho a peito que vós, jovens, possais caminhar, não só fazendo memória do passado, mas tendo também coragem no presente e esperança no futuro”.

“Estas atitudes – afirmou o Pontífice –, sempre vivas na jovem Mulher de Nazaré, aparecem claramente expressas nos temas escolhidos para as próximas três JMJ. Neste ano (2017), refletiremos sobre a fé de Maria, quando disse no Magnificat: ‘O Todo-poderoso fez em Mim maravilhas’”.

“O tema do próximo ano (2018) – ‘Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus’ (Lc 1, 30) – far-nos-á meditar sobre a caridade, cheia de coragem, com que a Virgem acolheu o anúncio do anjo. A JMJ de 2019 inspirar-se-á nas palavras ‘Eis a serva do Senhor, faça-se em Mim segundo a tua palavra’ (Lc 1, 38), a resposta de Maria ao anjo, cheia de esperança”, acrescentou Francisco em sua mensagem.

No vídeo, Dom Ulloa também destacou o “outro presente do Santo Padre” para a JMJ 2019. “Coloca como padroeiro protetor desta jornada São Martinho de Lima, nosso santo também panamenho, sua mãe panamenha, para que seja também ele modelo do que somos chamados a realizar no mundo, nesse contexto de servir aos demais”, expressou.

São Martinho nasceu em Lima em 1579, durante o Vice-reino do Peru. Seu pai era um espanhol e sua mãe a negra liberta Ana Velázquez, natural do Panamá. Desempenhou os trabalhos mais simples do convento que os freis dominicanos administravam em Lima.

“E algo muito significativo: o Santo Padre nos apresenta São Martinho de Lima como modelo precisamente neste dia que estamos comemorando a nível mundial o Dia Internacional contra a Discriminação Racial”, acrescentou Dom Ulloa.

“Porque este é também o grande desafio” que os cristãos têm, afirmou: “Não importa a cor da pele, o importante é que todos somos irmãos e somos filhos de um mesmo Deus e vivemos nesta nossa grande casa que é o universo”, expressou.

Fonte: Diocese de Santo Angelo

 

Deixe uma resposta