A juventude no centro da Igreja: 1 ano para o Sínodo dos jovens

0
140

Por Sidney Prado – Assessoria de Comunicação da Diocese de São Carlos

Com informações da CNBB

Em outubro de 2018, ou seja, daqui a 1 ano, a juventude no mundo será assunto da XV Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Cardeais, bispos, padres, leigos e leigas estarão reunidos, no Vaticano, em Roma, para preparação do documento com as novas diretrizes para evangelização da juventude no mundo.

O sínodo dos Bispos pode ser definido, em termos gerais, como uma assembleia consultiva de representantes dos episcopados católicos de todo o mundo que se juntam a peritos e outros convidados, com a tarefa ajudar o papa no governo da Igreja.

Para que esse movimento ocorra, em janeiro deste ano, o Francisco deu início ao processo de preparação com a fase de consulta, etapa em que o povo de Deus pôde enviar contribuições e respostas ao questionário disponibilizado pela Santa Sé. Esse prazo se encerrou em julho e todas as contribuições e respostas foram compiladas e serão enviadas à Secretária Geral do Sínodo. Este processo levará à redação do instrumento de trabalho para a assembleia sinodal.

Para o bispo da diocese de Imperatriz (MA) e presidente da comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Vilson Basso, esse sínodo é um tempo de esperança pois a juventude foi colocada no centro da igreja.

“É um momento de escutar a voz, o clamor, o grito e as esperanças da juventude. É preciso ter coragem, ou seja, fazer um exercício para escutar a juventude de dentro e fora da Igreja”, destaca.

Por meio de um documento, o Vaticano questionou a juventude com a finalidade de acompanhar os jovens em seu caminho existencial rumo à maturidade, para que, por meio de um processo de discernimento, “possam descobrir seu projeto de vida e realizá-lo com alegria, abrindo-se ao encontro com Deus e com os homens, participando ativamente da edificação da Igreja e da sociedade”.

O documento preparatório propôs uma reflexão em três partes. A primeira sobre as dinâmicas sociais e culturais. Na sequência, uma abordagem do “discernimento” como instrumento que a Igreja oferece aos mais novos para a descoberta da sua vocação. Por fim, são colocados em relevo os elementos fundamentais da pastoral juvenil vocacional.

Para dom Vilson, a expectativa é que a Igreja abra espaço para que os jovens encontrem novos caminhos e novas maneiras de acompanhamento e evangelização da juventude.

“ Tendo escutado os jovens, a expectativa é que surjam novas ideias, propostas e caminhos para a evangelização da juventude na realidade de século XXI”, ressaltou o bispo.

Reprodução twitter/synod2018

Os preparativos para o Sínodo dos Bispos de 2018, podem ser acompanhados no portal do Sínodo na internet: youth.synod2018.vae também pelas redes sociais. Foi criado o perfil “Synod2018” no Facebook, no Twitter e no Instagram para que os jovens possam interagir por meio da “#Synod2018”.

No último dia 4 de outubro, o papa anunciou um encontro mundial de jovens em preparação ao Sínodo de 2018. A reunião pré-sinodal convocada pela Secretaria Geral do Sínodo será de 19 a 24 de março do ano que vem e estão convidados jovens de diferentes partes do mundo: jovens católicos e jovens de diversas confissões cristãs e de outras religiões; também jovens não crentes.

“Esta iniciativa se insere no caminho de preparação para a próxima Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos, que será sobre o tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’ em outubro de 2018. Com tal caminho, a Igreja quer colocar-se à escuta da voz, da sensibilidade, da fé e também das dúvidas e críticas dos jovens. Por isso, as conclusões da Reunião de março serão transmitidas aos Padres Sinodais”, disse o Papa.

Em uma nota divulgada na ocasião, a Secretaria Geral do Sínodo afirmou que esta iniciativa permitirá aos jovens exprimir suas expectativas e desejos, bem como suas incertezas e preocupações nas complexas situações do mundo de hoje. O fruto dos trabalhos da Reunião será oferecido aos Padre Sinodais, junto com outra documentação, para favorecer a sua reflexão e aprofundamento.

Deixe uma resposta