Bispos encerram no Altar de Aparecida a 53ª Assembléia Geral da CNBB

0
709
Dom Sérgio da Rocha, em sua homilia, enfatizou três aspectos que delineiam a vida e a missão da Igreja.

Nesta sexta-feira, 24, os bispos do Brasil, reunidos em assembléia desde o último dia 15, encerraram no Altar da Basílica de Aparecida as atividades da 53ª Assembleia Geral da CNBB. O encontro que discutiu e aprovou as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para os anos de 2015 a 2019 também propôs olhares sobre diversas realidades importantes para a vida da Igreja, como também alguns dos problemas que afetam a vida dos brasileiros.

Presidiu a Celebração Eucarística de encerramento da assembleia o presidente eleito para o próximo quadriênio, arcebispo de Brasília (DF), dom Sérgio da Rocha. Na palavra do novo presidente da CNBB, o agradecimento pelas resoluções deste encontro, a aprovação das diretrizes, as eleições diversas e o estudo de realidades relevantes para o Brasil.

“Nessa Eucaristia nós expressamos a nossa grande ação de graças a Deus pela assembleia concluída pela CNBB, por cada bispo, pela Igreja do Brasil”, assinalou dom Sérgio. O arcebispo destacou também a frutuosa convivência entre os bispos e o “diálogo respeitoso” nesses dias.

“Ao final dessa assembleia podemos dizer, de coração, bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo, que nos reúne em seu amor”, acrescentou.

Dom Sérgio manifestou ainda um agradecimento especial à presidência da CNBB, ao cardeal arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis, ao vice-presidente da CNBB, dom José Belisário as Silva, e ao secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner. A dom Raymundo Damasceno, o novo presidente lembrou o seu “amor pela Igreja” e a “dedicação generosa para a CNBB” ao longo dos últimos anos.

Tríplice olhar sobre a vida e a missão da Igreja

Ao refletir sobre a liturgia do dia, o arcebispo enfatizou três aspectos que delineiam a vida e a missão da Igreja, que como discípulos e missionários todos são convidados a um “tríplice olhar”: um olhar para Cristo, para a Igreja e para o povo.

Dom Sérgio explicou que a “Igreja vive do encontro com o Senhor ressuscitado”, de um encontro pessoal e comunitário com Cristo, especialmente na Eucaristia; que o “olhar para Cristo se completa com o olhar para a Igreja”, pois os discípulos necessitam da Igreja para poder discernir os “apelos de Cristo Ressuscitado”, e por fim, o arcebispo destacou que o “olhar para Cristo e para a Igreja” deve levar os discípulos a “olhar com responsabilidade para nossa missão, a missão ao nosso povo”.

O novo presidente continuou sua reflexão, apresentando a busca atual da Igreja para ser “cada vez mais uma Igreja missionaria” e “em saída”.

“O mandato missionário de Jesus continua a ecoar pela Igreja hoje, ‘ide e fazei discípulos’. E Deus continua a repetir a nós a palavra dirigida a Ananias, chamando pelo nome e dizendo ‘levanta-te e vai’. A cada um de nós, a cada bispo, o Senhor nos diz ‘levanta-te e vai’. A cada membro da Igreja, o Senhor diz ‘levanta-te e vai’. Não podemos ficar acomodados e em espera passiva; é preciso sair da comodidade das nossas casas”, enfatizou.

“Assim, irmãos, possamos sempre caminhar com os olhos fixos nos Senhor, cheios de fé e esperança. Com o olhar para a nossa Igreja cheios de gratidão. Com o olhar para o nosso povo com compaixão e responsabilidade. Jesus prometeu estar sempre com aqueles que Ele envia em missão. A Ele entregamos a vida e a missão da Igreja no Brasil e em especial a nossa Conferência Episcopal”, finalizou.

Participaram de forma especial da celebração, cerca de 300 diáconos permanentes e suas respectivas esposas que desde ontem, 23, estão reunidos em Aparecida, no Seminário Santo Afonso, para a 10ª Assembleia Geral da Comissão Nacional dos Diáconos (CND). O encontro celebra o cinquentenário da restauração do diaconado na Igreja pelo Concílio Vaticano II.

Ao final da celebração, ao redor do Altar de Aparecida, os bispos de todo o Brasil pediram a bênção da Mãe Aparecida para que ela os acompanhe em seu ministério, em suas respectivas dioceses. No encontro anual do episcopado brasileiro participaram mais de 450 bispos de todo o país.

Por Elisangela Cavalheiro (A12)

Deixe uma resposta