Concluída etapa arquidiocesana do processo de Guido Schäffer

0
560

Da redação, com informações da Arquidiocese do Rio / Foto: Divulgação

O processo de beatificação do Servo de Deus, Guido Vidal França Schäffer, terminou a fase arquidiocesana no dia 8 deste mês. O jovem médico, surfista e seminarista morreu em maio de 2009, aos 34 anos. Sua fama de santidade logo se espalhou e a arquidiocese do Rio de Janeiro abriu o processo de beatificação em 17 de janeiro de 2015.

A cerimônia de encerramento foi marcada por uma caminhada dos familiares e amigos de Guido pela orla. O grupo saiu da Paróquia Nossa Senhora de Copacabana, no bairro de Copacabana, em direção à Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema.

Na Paróquia Nossa Senhora da Paz foi realizada a cerimônia canônica, com leitura, assinatura e lacre dos documentos, que foram enviados à Congregação para a Causa dos Santos, em Roma, no dia 11 de outubro, a fim de serem estudados.

Estavam presentes na solenidade o arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, e o delegado para a Causa dos Santos no Rio de Janeiro, Dom Roberto Lopes. O material, reunido durante dois anos e meio, foi selado pelo arcebispo, que destacou a importância do exemplo de Guido para outras pessoas. “Esperamos que o exemplo de Guido suscite as pessoas a fazerem o bem”, disse Dom Orani.

Dom Roberto Lopes lembrou que, se o Vaticano reconhecer os documentos, escritos e testemunhos como provas da vivência das virtudes cristãs de forma heroica por Guido, ele passa a ser declarado venerável. “Será organizado, a positio, um documento precioso para a análise das virtudes heroicas do candidato. Agora, tudo depende de Roma. Cada candidato tem o seu tempo. Guido já conquistou a juventude de vários países. Hoje todos os continentes o conhecem”, ressaltou.

Unidos pela causa

Com o nome “V.E.M. com o S.D. Guido”, o evento convidou todos a estarem juntos na caminhada rumo à beatificação. A sigla significa “Vamos em Marcha” e também se refere à passagem bíblica “O Espírito e a Esposa dizem: Vem! Possa aquele que ouve dizer também: Vem! Aquele que tem sede, venha! E que o homem de boa vontade receba, gratuitamente, da água da vida!” (Ap 22, 17).

A mãe de Guido, Maria Nazareth Schäffer, espera, com muita fé, a decisão de Roma. “Sinto uma profunda gratidão a Deus na finalização da etapa arquidiocesana do processo, porque sei que nessa caminhada Ele nos amparou e conduziu. Tudo está sendo concluído com muita paz e bom êxito. Para os próximos passos também ponho minha confiança na bondade e orientação de Deus e também na Virgem Maria, de quem sou muito devota, assim como Guido era. Espero que tudo saia conforme a vontade de Deus e que, em breve, tenhamos a alegria de ver Guido elevado à glória dos altares para que ele possa, como era o desejo do seu coração, atrair mais e mais pessoas para Cristo”, disse.

Deixe uma resposta